Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Apresentados

Museu vs Hospital

«Ainda ele estava longe, quando o pai o viu:  encheu-se de compaixão e correu a lançar-se-lhe ao pescoço, cobrindo-o de beijos. "Tínhamos de fazer uma festa e alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e voltou à vida, estava perdido e foi reencontrado"»
Lc 15, 1-3.11-32
Ontem, a minha afilhada de Crisma escreveu-me a pedir que lhe explicasse a Parábola do Filho Pródigo «como se fosse muito burra», já que se debatia com a injustiça de que o filho mais velho da parábola foi alvo. De facto, facilmente ficamos com essa sensação: que este filho mais velho é alvo de uma grande injustiça. 
Facilmente nos solidarizamos com a sua revolta, porque todos somos um pouco como ele. Mas, como lhe respondia, isto acontecesse porque nos centramos na atitude dos filhos e dificilmente vemos aquilo que Jesus quer ressaltar: a atitude bondosa de um Pai que acolhe este Filho mais novo.
Mas, porque nos «colamos» à figura do Filho mais velho?  Porque todos temos este Filho mais velho na nossa per…

Mensagens mais recentes

Quaresma: Tempo de limpar a casa!

Deus da Ternura

As noites escuras da vida

Da folhagem aos frutos

Entre o parecer e o ser

O amor precisa de espelhos

Palavra e Acto

Anjos: terríveis ou protectores?

Benedictus Deus in donis suis!

Uma vida em favor dos pobres